domingo, 4 de agosto de 2013

CASAMENTO CAIPIRA



PROFESSORA RESPONSÁVEL: RENATA SOUSA LIMA
TURMA DA MONICA -4º ANO A
Casamento caipira de Jesuíno e açucena

O padre chega à capela com o coroinha:

Padre: Ê meu filho, que bom que vai ter mais um casamento.
Coroinha: É mesmo, Graças a Deus.
Padre: Vamos acabar de arrumar as coisas até o povo chegar.
Eles continuam a arrumação, e alguns convidados chegam, até que o pai do noivo, Tonico chega perguntando:

Tonico: ô Seu Padre, me dá um anador?
Padre: Pra que? Tá com dor de cabeça?
Tonico: Não, to com dor de dente.
Padre: Ih, não tenho não. Só em casa mesmo.
Tonico insatisfeito e com dor, sentou se em um banco. Logo D. Maricota, chega com a filha Penha (e também madrinha) reclamando do casamento:

Maricota: Ah filha, que mau gosto do seu irmão. Escolher aquela amalera empombada.
Penha: Pois é mãe. E o pior que ela nem é chique como nós.
Maricota: Então, e aquela mãe dela fofoqueira e sem vergonha?
Penha: Tadinho do meu irmão, ele não merecia fazer parte daquela família de ovo choco.

O padre olha com a cara feia para elas:
Padre: Que tal fazer silêncio?
Maricota: Desculpa.
Penha: Desculpa.
Tonico vira se para as duas e pergunta:
Tonico: Você tem um anador pra me dar, to com uma dor de dente...
(ele fará isso com todas as personagens)
O pessoal chega, e a marcha nupcial inicia. Entra a mãe da noiva acompanhada da mãe. No meio da entrada da capela, a noiva protesta:
Genoveva: Eu te falei mãe. Aquele leitão desmamado não ia casar comigo.
Juvelina: Filha, o seu pai e o delegado foram buscar aquele covarde na unha.

Tonico interrompe as duas, e pergunta pelo anador. Ambas respondem NÃO.
Tião, melhor amigo de Chico, entra choramingando:
Tião: Ah não, não deve ser possível.
Padre: O que foi meu filho?
Tião: Padre, faz o Chico desistir dessa bobagem de casamento.
Padre: De jeito nenhum. Tá feito já, ele vai casar sim.
Tião: E com quem que eu vou beber todas?
O padre desaprova a cabeça (tsc).
Tião é repreendido por Tonico, sendo perguntado pelo anador. Diz não.
A amiga e madrinha da noiva, Januária diz a Genoveva:
Januária: Eu falei Genoveva, pra você não piscar pra aquele sem vergonha. Falei prá piscar pra algum rapaz bonito da cidade. Agora que o seu pai viu, não vai ter outra saída.
Genoveva: Mais eu tava piscando pro rapaz bonito, mais o pai estava bêbado e achou que era pra aquela marmota do Chico. E outra coisa, o moço bonito não tava nem aí comigo. Só queria se amostrar no carro dele.

O padre pede pra que todos esperem pelo noivo.
Até que uma falação e gritaria vêm lá de fora. O noivo está sendo trazido pelo delegado e pelo sogro:
Chico: Olha aqui seu Genaro, já falei mais de mil vezes:
Eu não vou casar com a Genoveva não. Não tô preparado.
Genaro: Vocês vão casar sim, já está tudo pronto, e eu não mandei você piscar pra minha filha, que é uma moça de respeito.
Delegado: É verdade, se piscou, tem que casar.
Chico: Mas eu num pisquei pra filha dele, seu delegado. É que ela tava mexendo muito com os olhos e eu fui ajudar ela tirar o cisco que entrou. Não é mesmo, Genoveva?
Genoveva: O que? Você pára de besteira, Chico Lampião, olha o que você vai falar.
Genaro: (Junta o noivo pelo braço) Fala que não vai casar Chico, fala!
Tião: Fala que não, prá nos ir beber umas pinga no buteco!
Januária dá um tapa em Tião, em sinal de respeito.

O delegado pega pelo o outro braço e repete:
Delegado: Fala, fala que não vai casar. O meu facão tá afiadinho.
Maricota: Seu Genaro, larga meu filho, que eu criei tão bem pra casar com essa feiosa que nem lava os pés pra dormir.
Genoveva: É Mentira, é mentira. A senhora, dona Marica, tá levantando falso de mim.
Dito: Ah, conta outra. Parece que você dorme com um gambá. Eu falo isso porque eu durmo no mesmo quarto que ela.
Genoveva: E você fica calado aí, seu espantalho.
Tião: Até o irmão dela... Coitada!
Maricota: Sua galinha d’angola da cara pintadinha. Assanhada! Regateira! Não é verdade, Penha?
Penha: É isso mesmo mãe, não deixe barato. Ela só que a herança dele. Interesseira.
Juvelina: (solta uma gargalhada) Quem vê pensa, ele não têm dinheiro nenhum e além de tudo, é muito feio. Parece um galo de briga arrepiado!
Penha: Mas que veia chata, e você que é feia e fofoqueira.
Padre: Gente, para com isso.

O delegado e Genaro soltam Chico, que fica cambaleando.
Tonico aparece no meio da briga e fala:
Tonico: Alguém tem um anador pra me dar, to com uma dor de dente...
Todos respondem que não, daí Chico dá a pinga pro pai:

Chico: Pai, bebe pinga que é bom demais pra sarar dor.
Tonico: Até dor de dente?
Chico: Até dor de barriga...
Padre: Até parece... se fosse assim...
Dito:  Mas é verdade, seu Padre,  esses dias tava com lombiga, daí eu bebi muita pinga e não deu tempo de ir no banheiro... foi tudo nas calças... daí...
Padre: Chega...
Dito: Mas padre, sujou o chão tudo...
Padre: Chega... Vamos acabar logo com essa bagunça e casar os dois.
- Silencio!
Genoveva: (põe as mãos pro céu e agradece) Até que enfim,vou desencalhar. Que beleza! Brigado, S. Antonio

Todos se organizam nos seus lugares.
Dito: Mãe, a Maricota tá jogando charme no pai, você vai deixar?

Juvelina: É bom você não passar perto do meu marido de novo, senão eu vou te bater. Sua regateira!
Maricota: Bem capaz que eu vou querer esse homem feio e fedorento! Chega meu fio que tá casando com essa feiosa e meu marido com dor de dente!
A noiva entristece.
Juvelina: Não chora não! Depois eu ensino pra você como é que se educa uma sogra!
Padre: (Irritado) Fiquem quietas, vamos fazer logo esse casamento. Dona Genoveva, aceita Seu Chico como seu marido, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte leve algum dos dois pro cemitério?
Genoveva: (sorridente) É claro que sim, seu padre...
Assustado, Chico se afasta.
Padre: Senhor Chico, aceita dona Genoveva como sua esposa, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte leve algum dos dois pro cemitério?
Chico não responde, olha pra Genaro que lhe encara, e depois olha pro delegado que alisa o facão. Tião acena com o dedo, indicando negação.
Chico: Sim, seu Padre. e com todo o gosto, porque não tem outra saída...
Padre: Então não tem mais jeito, vocês já estão casados! E nada de beijar a noiva, pra modo não escandalizar ninguém!
Dona Juvelina faz um drama, e seu Genaro o ampara:
Genaro: Juvelina. Ô meu Deus, o que foi agora? Ajuda aqui Dito.
Januária: Ai, que calor! (abana-se com as mãos) essa roupa tá pinicando.
Maricota: Não estou gostando disso!
Penha: Liga não, mãe, é frescura dessa veia fuxiquenta.
Genoveva: Olha lá como você fala da minha mãe, hein.
Dito: Minha mãe só fala a verdade, vio.
Penha: (Risada) Viu, eu não to mentindo.
Maricota: Dona Juvelina, cuidado pra não morder na língua, senão você pode morrer envenenada.
Juvelina: (se recupera) Ah, fica quieta aí, sua sem vergonha. Vai catar coquinho...
Eu me emocionei... (finge limpar lágrimas)
Os noivos se abraçam, e Chico pede silêncio.
 Chico: E agora, pessoal, vamos pra festança. Quero ver todo mundo dançando.
Seu Tonico, diz que quer falar alguma coisa:
Chico: Gente, meu pai quer dizer uma coisa, fala pai!!
Tonico: Alguém tem um anador aí?
Maricota: Padre, só faltava essa... Viva Santo Antônio, Viva São João e Viva São Pedro.
Todos: Viva

sábado, 3 de agosto de 2013

FESTA JUNINA